pechinchas compradas na net #5

Digam lá que este cesto cinzentinho da roupa suja não é assim a coisa mais fofinha que viram hoje?

4,96€, aqui.

Anúncios

ouvi e gostei #59

Esta veio cá parar por sugestão de um amigo contrabaixista que ouvia isto no carro e me fez entrar um pouco para me mostrar a voz e o estilo da Sara Gazarek.

Através dela conheci esta banda em que participa, os Triosense, banda de jazz alemã. Não sei se gostei mais da Sara ou dos Triosense!

Caso para dizer: my kind of music!

Deixo-vos um tema deles em que ela participa, vá, para ficarem com o melhor dos dois mundos!

Simplesmente maravilhoso, a voz dela, o registo zen, o solo de guitarra clássica e a bateria que não se sobrepõe.

Adoro, adoro muito e tenho de descobrir o resto.

tudo para vós, queridos leitores

Aqui vai um post em jeito de serviço público.

Eu que até me considero uma pessoa jovem, que domina relativamente bem quer as novas tecnologias quer a internet na óptica do utilizador, minimamente informada das coisas e tal, desconhecia que existiam certos serviços que nos podem – mesmo! – poupar umas rugas no que toca a tempo de espera em serviços e repartições públicas.

Ora como “micro-nano-menos-do-que-isso-empresária-ah!ah!ah!-que-sou” passo a vida na segurança social. Ou porque tenho pagamentos para fazer que não funcionam com referências multibanco (vá-se lá entender), ou porque tenho documentos a apresentar, ou porque os senhores se enganam e eu preciso de ir lá chamá-los à razão… Logo é extremamente chato antever uma ida à segurança social e tudo o que isso implica, nomeadamente perder tempo e ganhar (mais) cabelos brancos.

Até que noutro dia descobri que é possível agendar marcação em qualquer serviço de segurança social. Eu sabia que isso existia, mas antigamente funcionava apenas para serviços centrais em capitais de distrito. Pois bem, agora serve para qualquer repartição, isso mesmo, qualquer uma, é ir ao site, marcar dia e hora et voilá! Chegar e ser atendido.

A parte mais engraçada? Tive de descobrir isto sozinha enquanto navegava no site da segurança social direta… Não está escarrapachado, como seria de esperar, em nenhuma parede da repartição onde já me dirigi tantas vezes! E que tal colocar lá um outdoor com essa informação? E poupar o tempo das pessoas? E evitar o virús influenza da senhora ao lado que espirra para cima de nós na sala de espera, no Inverno, não? É mais uma para a coleção que faço de coisas que não percebo.

O site é este e funciona bem.

A propósito, estas férias também tive de tratar de umas vacinas no centro de saúde cá da terra e existe mais ou menos o mesmo serviço do que este que vos conto, disponibilizado pela segurança social.

Aparentemente e pela minha experiência não funcionou tão bem porque o programa baralha um bocado os horários da marcação de consultas, mas fiquei a saber depois pela médica que me atendeu, que existem vagas que só podem ser preenchidas através deste tipo de agendamento electrónico. Ou seja, é provável que arranjem uma vaga para consulta mais cedo se marcarem pela internet do que presencialmente no centro de saúde ou por telefone…. e esta hein? Mais uma vez essa informação não estava escrita em CAPS LOCK em nenhuma parede do centro de saúde nem nunca ma tinham dado, tive de voltar a descobrir sozinha com a minha devida curiosidade… Eu juro que não percebo! Porque não explicar aos utentes como podem simplificar a sua vida e a de quem trabalha no centro de saúde? Não sei.

O site é este , funciona bem aquando da marcação, com confirmações e tal, mas convém aparecer meia hora mais cedo no centro de saúde por causa da tal baralhação que o programa faz com o horário da consulta.

Mas de qualquer maneira… façam como eu e… spread the word!

Vocês digam a toda a gente! À tia avó e ao primo afastado! Pequenas coisas que nos podem ajudar a gastar o nosso tempo bem gasto, e não em filas ou esperas desnecessárias!

De nada. Sempre às ordens, já sabem que de mim, vai tudo para vós, meus queridos leitores!

ouvi e gostei #58

E porque os clássicos também merecem um espacinho aqui de vez em quando e porque esta letra é simplesmente maravilhosa …

Andem sempre pelo lado soalheiro da rua!

E sejam felizes! Tão felizes quanto conseguirem!

Tony Bennett & Willie Nelson, numa das muitas versões que existem de “On the sunny side of the street”!

Grab your coat
grab your hat,
Leave your worries on the doorstep
Just direct your feet
to the sunny side of the street
Can’t you hear that pitter-pat?
And that happy tune is your step
Life can be so sweet
On the sunny side of the street

doce vistoso fácil e rápido: broken glass jello, versão à la Pipi

Para o meu aniversário que festejei com as amigas de sempre, fiquei incumbida de ser eu a levar os doces. Claro que com o calor de ananases que estava, pensei logo no meu clássico cheesecake, mas a pedido da co-aniversariante (uma dessas minhas grandes amigas faz anos na véspera dos meus e por isso comemoramos sempre juntas desde que nos conhecemos), que não gosta da bolacha do cheesecake…. Lá tive de inventar outra sobremesa igualmente fresca e…fácil de fazer! Até nem foi preciso inventar muito, dei com ela no pinterest! Simples, fácil de fazer e um vistaço na apresentação final do prato. Como eu gosto!

Então cá vamos!

Na net podem encontrar várias receitas com o título de broken glass jello, mas vou contar-vos como fiz a minha.

Ingredientes:

  • 1 pacote de gelatina ao vosso gosto (eu escolhi de morango, pode ser qualquer sabor ou vários até, depende de quantas cores querem na vossa gelatina final)
  • 1 pacote de queijo quark 500 gramas
  • 1 pacote de natas
  • 1 pacote de gelatina incolor em pó

Preparação:

Fazer a gelatina colorida consoante as instruções da embalagem e colocá-la num recipiente grande, para que fique só um bocadinho no fundo. Eu coloquei numa tupperware quadrada e grande de modo a que no fundo o líquido da gelatina ficasse com mais ou menos 2 cm de espessura. Levar ao frigorífico e deixar solidificar.

Depois de solidificada, fazer pequenos cortes com uma faca, perpendiculares, para se soltar em quadrados de mais ou menos 2×2 cm.

De seguida, para fazer o creme branco (usei a mesma receita que uso para a parte branca do cheesecake só que sem açúcar) é só bater as natas em chantilly, juntar o queijo quark, e por fim juntar a este preparado a gelatina incolor.

Depois é só colocar numa forma bonita (eu usei uma de pudim – daquelas com duas tampas) e colocar primeiro uma camada de creme branco, separar os quadrados de gelatina colorida por cima. Voltar a colocar o creme branco e voltar a colocar quadrados de gelatina e repetir até que se acabe o creme branco.

Vai ao frigorífico e já está! Fica um doce com um efeito muito engraçado, fresco, barato, simples e rápido de fazer! Podem usar só uma cor/sabor de gelatina (como eu) ou usar vários, consoante o efeito que quiserem, e quanto mais pequenos cortarem os cubos de gelatina melhor fica o efeito no final.

A malta adorou e não sobrou pedaço para contar história! Acho que também faz sucesso com a criançada!

imagem daqui.