Pela boca morre o peixe… e eu morro por ele!

Se há coisa que me tira do sério é peixe. Gosto de o comer de todas as maneiras mas grelhado na brasa e só com sal é a minha preferida. Esse é aliás, o maior motivo pelo qual acho que nunca me tornarei vegetariana. A carne não me diz muito, agora o peixe…ui!, quem me tira o meu linguado tira-me tudo. E o espadarte, e o robalo. O salmão, a truta e a solha. A dourada aberta ao meio, o sargo e o tamboril. O pargo e a corvina. Até pescada e carapau. Ou peixe gato. Sardinhas então, nem se fala – que banquete. E uma petinguinha com arroz de tomate. Assim de repente acho que gosto de tudo quanto é peixe, e depois não me faz tanta confusão comê-los em comparação com mamíferos, porque têm um cérebro pequenino e andam a vida toda num mar de liberdade – literalmente. (Um dia ainda vos falo da minha teoria sobre o tamanho dos cérebros dos animais que comemos, fica para uma próxima). Como vos digo eu adoro peixe, sobretudo de mar, e ouvi noutro dia alguém falar na rádio penso eu, que o sabor do peixe está diretamente ligado à maneira como o bicho morre. Isto porque habitualmente o peixe morre pela boca, vulgo asfixia, vá. E isso causa-lhe stress, o que faz com que ele liberte substâncias que entram na corrente sanguínea, o que se sente depois no sabor. A alternativa a este método doloroso e stressante é morrer instantaneamente através de um método que se chama IKejime que paralisa o animal e o mata em segundos, sem que ele saiba muito bem o que lhe aconteceu. Eu já acho que o peixe normal tem um sabor fantástico, mas gostava de experimentar desta maneira. De qualquer modo parece-me uma morte bem mais agradável do que por asfixia. O método surgiu no Japão há mais de 250 anos, e está ligado ao sushi, mas já se faz um pouco por todo o mundo, e diz quem experimentou que o sabor de um peixe fica ainda mais maravilhoso para além da carne ser mais tenra. Os peixes não ficam duros, mas sim com o corpo molezinho. Se eu pescasse experimentava a técnica só para poder sentir se a diferença vale mesmo a pena!

Imagem daqui.

Anúncios

2 thoughts on “Pela boca morre o peixe… e eu morro por ele!

  1. Eu ja nao como carne ha 7 anos, mas ainda como peixe, se bem que cada vez menos. Mas o que eu gosto mesmo e’ de marisco, principalmente camarao. Ja disse muitas vezes que mesmo que acabe por deixar de comer peixe, nunca vou ser uma vegetariana a serio devido ao marisco 😛

    Gostar

    • Olá Karina, então estamos na mesma, o peixinho e o marisco são impossíveis de resistir! O blog tem-me trazido alegrias, mais não seja descobrir pessoas tão parecidas connosco, só pode ser bom! Obrigada por me continuar a ler e a comentar! 🙂

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s