encapar móveis, já vos posso falar da minha experiência

Lembram-se de vos ter falado neste post acerca da malta que anda a encapar móveis com papel autocolante? Pois bem, eu andava mortinha para experimentar e não descansei enquanto não o fiz! Aqui a Pipi tinha de pagar para ver. E como prometido, cá está o resultado! Pelo menos a opinião que ficou da minha experiência!

Então vamos lá: a primeiro coisa que tenho a dizer é que percebi logo que não comprei o papel que devia – de qualidade superior. Comprei um mais fracote, muito por culpa de não acreditar e estar céptica quanto ao projecto. Passando esta parte da qualidade do papel, tecnicamente não achei a tarefa muito difícil, fiz tudo sozinha. Primeiro limpei muito bem o móvel, e depois só usei mesmo o papel, chave de fendas para retirar os puxadores, um pano seco para passar por cima e um X-acto.

Usei um camiseiro de gavetas antigo, mas em bom estado, que estava na cor natural pinho e não tinha grandes defeitos na madeira. Depois fui cortando o papel tentanto não fazer emendas nas partes mais compridas (o móvel tem 1,40m) e colando devagarinho, puxando o papel e passando com o pano para não ficarem bolhas – essa parte correu bem, não ficaram nenhumas. O camiseiro tem 7 gavetas de tamanhos diferentes e foi necessário tirar os puxadores das gavetas, forrá-las e voltar a apertá-los no final.

O projecto em si correu bem, tive alguma dificuldade foi nos acabamentos: cantos e bordas do móvel, nunca sabia bem para onde dobrar o papel que sobrava nos cantos e cortar o excesso requer também alguma perícia com o x-acto, para não se notar mesmo nada.

Se voltaria a forrar um móvel assim?

Sim, é incomensurávelmente mais fácil do que pintar, mas esqueçam lá esta técnica se o móvel em questão não for totalmente direito e se não tiver ângulos totalmente rectos. Nunca na vida me arriscaria com madeiras redondas ou cantos arredondados. Por exemplo para móveis do IKEA, aqueles que toooooda a gente tem em casa e completamente cúbicos acho que é uma boa maneira de dar um “up” na coisa e os tornar originais de uma maneira muito fácil e barata. Basta escolher um papel com padrões ou riscas, por exemplo.

Fora isso compraria um papel mais grosso e de melhor qualidade para um projecto maior ou com maior visibilidade, do que este camiseiro. Além disso é rápido, fiz a colagem em todo o móvel em cerca de 3 ou 4 horas, sem ajuda – se não certamente teria sido mais rápido. Quanto ao preço também é um ponto positivo, gastei cerca de 6€ em 9 metros de papel e nada mais. Outro aspecto a referir é que experimentei descolar o papel (para ver como se comportava a madeira – e não fica nada estragada, o que pode ser bom para pessoas que gostam de mudar com frequência o aspecto dos móveis lá de casa).

Apesar de tudo, gostei do resultado e vou certamente voltar a fazer numa estante que está a precisar de ficar mais clean. E desta vez, vai ser ainda mais fácil, de certeza!

   
   
 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s