bricolage #1: vasos de cimento

Antigamente chamavam-se a estas coisas trabalhos manuais. Sempre adorei e a minha mãe sempre cultivou em mim a destreza manual. Em minha casa sempre me incentivaram a pintar, a fazer crochet – não naperons, mas coisas giras tipo estojos e malas e essas coisas – arraiolos, ponto cruz… Lá por casa enquanto fui crescendo, sempre se mudaram lâmpadas, sempre se fez pequenos arranjos, e em jeito de brincadeira até costumávamos dizer que “não precisávamos de homens para quase nada…”

Isto para dizer que sempre fui pessoa de mãos na massa (literalmente!) e por isso sou amante de bricolage. Tudo que seja para construir, pintar, fazer com as mãos, ui! contem comigo.

Uma das “bricolages” que fiz durante o verão (e só agora tive um tempinho para vir mostrar) foi vasos de cimento. Sim, leram bem. Nas minhas arrumações encontrei um saco de cimento esquecido lá por casa e não descansei enquanto não lhe encontrei destino.

Se fizerem uma pequena pesquisa na internet, vão saber logo do que estou a falar. Então no youtube existem centenas de vídeos com vários tamanhos e técnicas para se fazer este projecto. Como saiu daqui um trabalho fácil, barato e engraçado de se fazer, cá fica a minha experiência, e vou mostrar-vos como me saí.

Inspirei-me nesta foto e siga para a massa!

Resultado de imagem para diy concrete planters

Vamos precisar de:

  • cimento
  • areia
  • agua
  • oleo de girassol ou outro óleo qualquer (eu usei wd40 porque era em spray e estava por lá mesmo à mão de semear)
  • caixas para servir de molde (uma exterior e uma mais pequena para o interior)
  • lixa para madeira
  • tinta (da cor que quiserem ou várias até)
  • fita de pintor
  • pinceis finos

Preços:

  • cimento – 2,5€ (eu não comprei o meu, mas 1kg deve andar à volta disto)
  • areia – grátis (da praia)
  • lixa – 0,60€
  • tinta – 4€
  • pincéis – 2€
  • fita de pintor – 1€

Então, vamos precisar de cimento, certo? Descobri que existem vários tipos de cimento (normal, cola e especiais) mas vamos ficar-nos com o normal e mais barato, naquela cor de cimento mesmo, aquele acinzentado que está mesmo na moda em todas as revistas de décor, tendências e afins. Também descobri que existe cimento branco, mas não fui por aí, até porque já tinha o meu na garagem e por isso foi o que usei. Keep it simple.

Depois é medir os pós todos, uma parte de cimento, uma parte de areia e um bocadinho de água. Mistura-se primeiro muito bem e só depois se junta a água, que é um bocado a olho. Não é preciso muita, que aquilo começa logo a ligar, é preciso é ter força e mexer tudo muito bem.

Depois da mistura feita (diria que a textura ideal é assim a de massa de bolo) é só virar para um recipiente já untado de óleo. Convém escolher antes os recipientes, para que encaixem bem e não fique muito espaço entre um e outro. Não encher o recipiente até cima porque depois vamos ter de colocar no centro o outro recipiente. Se estiver demasiado cheio, o cimento vai transbordar e suja tudo. Convém bater bem por fora com um utensílio qualquer, para eliminar bolhas de ar.

Fica mais ou menos assim.


Depois é aguardar 24h para secar (fiz no verão, por isso prevejo que se fizerem no inverno demore mais tempo, não sei). Com alguma paciência desenforma-se primeiro o recipiente de dentro e depois basta virar ao contrário o de fora et…. voilá! Está feito.

 


Lixa-se um bocadinho os cantos e arestas mais aguçadas com lixa de madeira (fininha! não façam como eu que na primeira vez usei uma bem grossa e ia ficando sem vaso) e está pronto para pintar! Usem a fita de pintor para fazer formas – risquinhos, listas maiores…é dar asas à criatividade! Com umas suculentas lá dentro ficam um must!

Os meus acabaram assim!

  
E também fiz estes diferentes, ao jeito little monsters!

 


Mas o que não falta é inspiração por essa internet fora! Usando recipientes com formas diferentes, conseguem-se trabalhos mesmo giros!

Resultado de imagem para diy cement planters

Resultado de imagem para diy cement planters

Resultado de imagem para cement planters diy

fotos daqui, daqui, daqui e daqui. As outras são minhas!

 

 

Anúncios

Os meus vizinhos

Pipi-man toca guitarra quase todos os dias.

Eu canto quase todos os dias. No banho ou na cozinha. E com voz a sério quando ensaiamos na sala.

Eu toco piano algumas vezes.

Excepcionalmente toco um bocadinho de flauta de bisel para exemplificar um excerto ou outros instrumentos de percussão assim ao acaso.

Hoje à tarde, por brincadeira, toquei uma flauta de bisel sopranino (extremamente irritante).

Os meus vizinhos compraram o apartamento ao lado deste há pouco tempo. Suspeito que pensem coisas do género quando nos ouvem:

– “Eu bem te disse Maria, que por este preço, o apartamento tinha de ter algum defeito!”

ou

– “Oh não!!!! Eles também têm um piano/flauta/cenas (que fazem barulho)!”

ou

– “Ó Zé, eu não acredito, anda cá ouvir isto, já é demais! Agora estão a tocar um pífaro estridente maluco!”

Curiosamente até agora, nunca disseram nada. Mas deve ser mais ou menos assim que imaginam a minha casa.

imagem daqui.

 

suculentas de bolinhas: procuram-se!

A minha paixão por suculentas começou aqui, como vos contei. Desde essa altura tenho arranjado outras espécies, algumas dadas de presente outras pescadas de outros vasos, e descobri estas na net – que não encontro em lado nenhum. Se alguém tiver connects de outros tolinhos apreciadores deste tipo de plantas, uma tia afastada que tenha uma destas, digam coisas que eu gostava tanto de ter uma mudinha para um vaso aqui de casa!

Obrigada, vocês são uns queridos.

Imagem daqui e daqui.