Pudim branco com morangos

Ora bem, começo por fazer a devida ressalva que este doce não é bem um pudim… Eu é que o faço em forma de pudim (neste caso fiz em forma de coração – porque ando uma lamechas).

Mas bom, ressalva feita, vamos lá à receita. Se é que se pode chamar receita a isto, que é tãããão fácil que nem devia ter honras de tal.

Ingredientes

– 2 pacotes de natas para bater

– 1 pacote de queijo quark 0% gordura

– 100 gramas açúcar

– 2 pacotes de gelatina em pó incolor (equivalente a 12 folhas)

– 250 gramas de morangos frescos

Preparação

Bater as natas bem firmes com o açúcar, juntar o queijo quark e por fim a gelatina (já demolhada e aquecida num bocadinho de água). Levar ao frigorífico de um dia para o outro.

No momento de servir é só triturar os morangos em sumo e verter por cima do pudim já desenformado. Costumo guardar 3 ou 4 morangos mais bonitos para cortar e enfeitar.

Tao fácil, rápido, barato… e tão delicioso!

A foto é minha, podem babar à vontade!… 😳

  

Anúncios

Bolo de chocolate com frutos vermelhos

Fiz para o aniversário de pipi-man cá em casa. Digam lá que não ficou lindo! A foto não faz jus ao bonito que ficou!

  
Mas vamos lá à receita, tirei da net, adaptei algumas coisas e ficou óptima. É daquele tipo de bolo com textura entre mousse e bolo, não é daqueles que fica quase cru por dentro, mas também não fica massa de bolo seco.

Ingredientes:

  • 250g de chocolate preto em tablete
  • 150g de manteiga
  • 6 ovos
  • 200g de açúcar
  • 150g de farinha de trigo com fermento
  • para a cobertura: 1 tablete de chocolate, meio pacote de natas e 500 gramas de frutos vermelhos (eu comprei um daqueles sacos mix de frutos vermelhos congelados: tinha groselhas, framboesas, amoras, mirtilos e morangos)

1. Leve ao lume em banho-maria, o chocolate e a manteiga. Depois de tudo derretido, mexa muito bem e retire do lume.

2. Coloque o chocolate numa tigela. Com uma vara de arames, mexa um pouco e misture muito bem o açúcar. Parta os ovos e separe as gemas das claras. Adicione as gemas uma a uma ao chocolate. Mexa muito bem entre cada adição. Bata as claras em castelo. Por fim, junte a farinha e envolva as claras em castelo.

3. Verta o preparado na forma de aro amovível previamente untada com manteiga, forrada com papel vegetal e novamente untada com manteiga.
Leve ao forno pré-aquecido nos 200ºC e deixe cozer durante 30 minutos.

4. Colocar a cobertura de chocolate por cima, eu faço com uma tablete de chocolate e meio pacote de natas – no microondas. Deixar secar a cobertura em cima do bolo e só depois colocar os frutos vermelhos (no meu caso bem escorridos, porque ao descongelar deitam sempre algum sumo) por cima, tipo torre.

Uma delícia. O aniversariante adorou!

e a foto é minha! 😜

Queques de limão com papoila

Ora bem, pois que Pipi man agora anda numa de queques (coisa rara que ele não liga muito a comida).

Ainda lhe perguntei se eram os de cabelinho ao lado e polo aos ombros…mas não…são mesmo os queques de comer! 🙂

Então escolhi os de limão e papoila, para dar um twist mais saudável. (Às vezes bate aquele remorso, não é?)

A receita não é minha, é da Bimby – que eu não possuo 🙂 – mas fiz da maneira tradicional e ficam bem bons na mesma!

Ingredientes:

  • 1 limão (casca e sumo)
  • 150g de açúcar
  • 150g de margarina
  • 3 ovos
  • 280g de farinha
  • 1 c. de chá de fermento em pó
  • 1 c. de sopa de sementes de papoila

Preparação:

Bater o açúcar com os ovos, juntar a margarina, a raspa e o sumo de limão. Por fim juntar a farinha com o fermento e as sementes de papoila. Colocar a massa em forma de queques e polvilhar açúcar por cima para ficar crosta mais crocante. Levar ao forno a 180 graus mais ou menos meia hora (depende do vosso forno). Deixar arrefecer e atacar!!!

queques de limao com sementes de papoila

Foto daqui.

 

Está oficialmente aberta a época da tangerina*

A minha mãe mandou-me um montão de tangerinas biológicas da quinta.

Tentei “empandeirar” algumas para casa da sogra. Sem sucesso porque a própria da sogra também tinha mandado tangerinas cá para casa.

De maneira que me vi com quilos delas, comemos algumas, mas a maioria ia acabar por se estragar!

Conclusão?

Vou fazer doce, fica a receita!

Ingredientes:

  • 1 kg de tangerinas
  • Meio quilo de açúcar (ou menos se usarem pectina)
  • 1 chavena de água

Preparação:

Retirar a casca, o máximo de peles brancas dos gomos e todos os caroços. (Chaaaaaaatooooooo!!!!!)

Colocar numa panela os gomos, o açúcar e a água. (Se usarem pectina sigam as instruções da embalagem!) A panela pode ficar em lume alto até ferver. Quando começar a ferver baixar para lume brando e deixar cozinhar uma hora e meia, mexendo de vez em quando.

Deixar arrefecer e colocar em frascos de vidro esterilizados (fervidos em água basta) e guardar, ou oferecer por exemplo!

*bergamota, mexerica, mandarina, tangerine, mantarini, e tantos outros nomes que lhe dão por esse mundo fora! Sabiam que é originária da China, onde se cultiva há milénios? Eu cá não fazia ideia!

Rissóis de cogumelos

Já aqui vos disse, que na culinária, o que me tira do sério são os salgados. A maior parte das vezes, os aperitivos. Por exemplo quando vou a um casamento ou outra festa assim em grande: o que eu devoro são as entradas, para mim sempre muito melhores do que a refeição em si. E para tentar que não sejam tão nefastos, cá em casa nunca os frito, faço-os sempre no forno – não é bem a mesma coisa…mas as ancas agradecem. 🙂

Assim sendo, aqui fica a receita, com cogumelos frescos, que se é para ser em bom então que venha o belo do portobello, que é rijinho e tem bastante sabor!

Ingredientes:

Para a massa

  • 1 chávena almoçadeira de farinha integral peneirada
  • 1 chávena de água
  • 1 colher de sopa de margarina (costumo usar vaqueiro, mas outra também deve dar ou azeite, por exemplo)
  • Sal

Para o recheio:

  • 150 g de cogumelos portobello (ou outros)
  • 1 cebola grande picada
  • 4 dentes de alho picados
  • 1 colher de sopa de farinha de trigo
  • Azeite
  • 1 folha de louro, salsa, noz-moscada ou outras especiarias a gosto

 

Preparação

Costumo começar pelo recheio, para ir arrefecendo enquanto faço a massa.

Refogar a cebola e o alho e juntar os cogumelos picados grosseiramente. Deixar cozinhar até que toda a água dos cogumelos evapore. Junta-se a colher de sopa de farinha, e deixa-se cozinhar, se necessário, juntam-se 2 ou 3 colheres de sopa de água, mexendo bem, para ligar. Deixa-se cozer a farinha, mexendo sempre. Tempera-se com o sal, o louro e a noz-moscada e retira-se do lume. A consistência deve ser um pouco sólida para se poder colocar o recheio dentro da massa sem que escorra para fora. Deixa-se arrefecer para o creme solidificar.

Para a massa, leva-se a água com a margarina e uma pitada de sal ao lume, até ferver. Quando ferver deita-se a farinha toda de uma só vez e mexe-se rapidamente com uma colher de pau até fazer uma bola, que se começa a despegar do fundo. Retira-se do lume e deixa-se arrefecer um pouco. Trabalha-se então com as mãos sobre uma superfície lisa até que a massa fique homogénea e não cole às mãos. Estender a massa com o rolo até ficar bem fina. Com uma colher de chá, deitar sobre a massa um pouco de recheio. Dobrar a restante massa por cima e cortar com um copo ou cortador próprio. Voltar a esticar a massa e repetir este processo para toda a massa e recheio. Quando os rissóis estiverem todos prontos, passam-se por ovo batido e, seguidamente, por pão ralado. Dispõem-se num tabuleiro untado e levam-se ao forno médio a cozer até alourar. Não esqueça de os voltar a meio da cozedura.

É que até no forno ficam óptimos!

Com um arrozinho de tomate malandrinho, então…. ui!

foto daqui.

Farinha de mandioca (pau) com bacalhau

Um dos pratos que faço quando não tenho tempo para grandes cozinhados. Umas postas de bacalhau das partes menos nobres e um saquinho de farinha de mandioca bastam para fazer este repasto. Eu adoro! Adoro farinha de mandioca de todas as formas e feitios e uso muitas vezes em vários pratos.

Além disso a mandioca não tem glúten e é um alimento muito interessante, na minha modesta opinião! Assim sendo, cá vai a receita como eu a faço. É um prato bem saboroso que me lembra a minha infância!

Atenção que tem de ser bem temperado e feito um refogado generoso, senão não sabe a nada e depois ficam com as expectativas defraudadas.

Ingredientes:

  • 1 cebola grande picada
  • 2/3 dentes de alho picados
  • farinha de mandioca q.b.
  • sal q. b.
  • 2 postas de bacalhau desfiado cozido, sem peles e espinhas
  • azeite q. b.
  • 1 malagueta vermelha
  • água q.b.
  • 1 folha de louro

 

Preparação:

Cobre-se o fundo dum tacho com azeite. Acrescenta-se ao azeite, a cebola e os alhos picados, e a malagueta cortada fininho. Tempera-se com sal a gosto. Junta-se a folha de louro. Leva-se ao lume brando até a cebola amolecer. De seguida, vai-se juntando o bacalhau desfiado e deixa-se refogar um pouco. Vai-se acrescentando a água (eu uso a água de cozer o bacalhau), na quantidade de mais ou menos o dobro da quantidade de farinha que queremos preparar. Quando a água ferver, vai-se deixando cair por devagarinho a mandioca, mexendo sempre para não ficar com grumos. No fim depois de a farinha estar cozida, deve ter a consistência de um creme, nem muito espesso, nem muito líquido. Se precisarem podem colocar mais farinha para engrossar ou mais água se acharem que está muito grossa.

imagem daqui.

 

Muffin de brócolos

É, muffins salgados ainda não tinha visto, mas encontrei esta receita que vos deixo aqui e pareceu-me boa ideia, ficam tão lindinhos os brócolos dentro do bolinho. Além disso não é muito difícil de fazer e parece-me mesmo a calhar para uma opcão “take away” tipo piquenique ou um passeio dos miúdos. Então cá vai!

Ingredientes

1 Brócolo inteiro

2 ovos

meio quilo de puré de batata

50 gramas de manteiga

150 gramas de farinha normal ou integral

1 colher de sopa de fermento em pó

Sal e pimenta a gosto

uma pitada de caril, paprika, cebola e alho em pó (ou outros temperos ao vosso gosto)

1 pacote de queijo ralado

Preparação

Cozer os brócolos em água a ferver mais ou menos 1 minuto, para não ficarem muito moles, retirar e escorrer a água.

Separar as gemas das claras e bater as claras em castelo. Misturar as gemas com o puré de batata e a manteiga. Juntar a farinha com o fermento, o sal e as especiarias à massa. Misturar as claras em castelo a esta massa, envolvendo sem bater.

Barrar as formas de queque com manteiga e polvilhar de farinha. Colocar lá dentro um pouco de massa no fundo, o brócolo pequenino e preencher de massa novamente.

Polvilhar queijo ralado por cima da massa de cada queque e vai ao forno a 180 graus por mais ou menos 20 minutos.

Adorei a ideia e fica mesmo bonito o brócolozinho dentro do queque!

Receita de Muffin de brócolis fácil

Foto e receita adaptada daqui.