ouvi e gostei #57

Por ter visto o Salvador Sobral no Jazz Minde, lembrei-me do pianista que toca com ele, Júlio Resende. E que pianista, senhoras e senhores… É que não há muitas palavras para descrever este tema Taste Like a song do album dele Júlio Resende Trio.

Muito bom para início de sexta feira.

A ver como termina, que logo à noite também eu toco.

Anúncios

ouvi e gostei #56

Chino and the big bet. Ouvi-os no Porto Blues Fest, há duas semanas atrás, e adorei!

São espanhóis, o Chino é argentino, mas vivem em Barcelona, e a cena deles é blues, do melhor que já ouvi, não sou grande apreciadora, normalmente acho demasiado previsível e acabo por prefir jazz, mas deste blues gostei…e muito!

O Chino é um verdadeiro entertainer, um comunicador que dá gosto ver e ouvir. Os blues que tocaram nada seca, gostei da bateria sempre com novidade a misturar blues com latinos, com funk, e muita pinta pelo meio. O baixo era elétrico mas tocado com técnica de acústico…muito bom!

A voz do Chino não é a última coca-cola do deserto, mas compensa pelo todo, pelo seu bom humor contagiante que conseguiu fazer levantar da relva aquela malta toda, e pelas boas gargalhadas que mandamos durante o concerto. Ele trouxe uma resophonic guitar – guitarra ressonadora (acho que é assim que se traduz para português),e que belo momento nos proporcionou, sem amplificação e só com a sua voz natural!

Já em cima do palco me pareceram uns gajos porreiros e no fim de tocarem vieram para o meio da malta ver o concerto seguinte. Ainda consegui falar com o Chino, que comprovando a minha teoria, foi mesmo um gajo porreiro, agradeceu os elogios que lhe fiz e me brindou com um sorriso de orelha a orelha!

Gostei de vários, mas deixo-vos com o tema que achei mais engraçado. O vídeo não é dos melhores, mas ouçam a letra, e….

Hush!….

ahahahahahahah

ouvi e gostei #55

Boa sexta feira a todos!

Mais um somzaço daqueles que ouvi um dia destes e gostei logo à primeira. Dos Another Beginning, Let yout hair down, ladies!

Parece que é um tema de mil nove e setenta e tal, e não encontro grande informação – nem sobre a banda, nem sobre o tema em si.

De qualquer das formas aqui fica um grande som. Porque é sexta feira e pode dar-se o caso de quererem fazer um play e abanar o esqueleto com isto.

Granda groove, que boa onda!

ouvi e gostei #54

Bebe, pa mi casa, tocado por um dj amigo meu, e ouvido numa noite destas.

Claro que não descansei enquanto não investiguei, gosto sobretudo da voz dela, que é rouca, gasta, mas tão melodiosa e profunda ao mesmo tempo.

E depois este ritmo é super contagiante, imaginem uma pista de dança improvável com toda a gente a gritar o Á Á Á á Á Áaaa Áaaa Áaaaa…

E, eu tenho amigos muito estranhos. Mas muito divertidos, também.

ouvi e gostei #53

Bom dia malta!

E a sugestão de hoje é uma funkalhada do caraças! Ou não fosse do Dam Funk e do Steve Arrington, que andam nisto do funk há uma vida, mais propriamente desde quando eu ainda andava de fralda.

É impressionante o que um bom baixo pode fazer por uma música!… a sério, merece uns auscultadores bonzinhos para degustar estes graves!

Aquele sonzinho boa onda de abanar ligeiramente a cabeça para cima e para baixo, muito bem feito, adoro as vozes, e o baixo senhores….o baixo!

I be tripping, ouvido e gostado por mim!

ouvi e gostei #52

Começa a notar-se muito que ando um bocado vidrada em música swing, não começa? 

É que é tão boa onda, dispõe tão bem – agora para estes dias de primavera (quer dizer, quando ela chegar, que por aqui ainda se vive debaixo de frio polar). 

Dá mesmo aquela vontade de saltar da cama e trabalhar com felicidade! A sério, experimentem pôr deste género de música a tocar no carro, faz milagres!

Pois bem, desta vez, e voltando ao assunto que me traz cá hoje…trago-vos swing da África do Sul, que luxo, hã? 

A banda chama-se Manouche e este tema é o primeiro deles, em que ensinam “how to start a Swing Revolution”!

E que Revolution!…eu cá ouvi e adorei!

ouvi e gostei #51

Electric swing circus.

Mais uma descoberta para a minha pasta de paixão que se chama electroswing. Sem chance de mau humor, é o pezinho e o joelho que não ficam quietos com um som destes.

São britânicos e definem-se como “a 6-piece fusion of saucy 20’s swing and stomping electro beats”.

Eu cá ouvi e gostei deste tema “Remedy”, que já me animou o dia!